quinta-feira, 2 de abril de 2015

Carta aberta aos moderadores do grupo Veganismo

Rio, 02 de Abril de 2015
Caros moderadores,
Venho por meio desta carta tornar público o meu silenciamento no grupo Veganismo.
Acerca de um mês, comentários sobre a lei que proíbe sacrifícios de animais nas religiões de matriz Africana vem sendo discutida (sim, somente nas religiões Afro, pois a lei de proibição já existe, entretanto existe um parágrafo justamente excluindo as religiões Afro dessa proibição porque o movimento negro gritou racismo).
Ultimamente tenho percebido o quanto é conflitante lutar pelo povo negro e pelo veganismo ou melhor dizendo, o quanto é difícil lutar pelos negros sendo vegana. Difícil porque diversos veganos acham que lutar pelos povos oprimidos pouco importa, se estiver salvando a vida de alguns animais.
O que essas pessoas acabam esquecendo é que: humanos oprimidos estão morrendo e animais não humanos também estão morrendo.
Não vou colocar animais como sendo mais importantes como humanos, assim como não farei o contrário.
Humanos = Animais não humanos
Já vou logo adiantando, antes que me acusem: não sou a favor de sacrifícios animais para nenhum fim.
O veganismo não tem que tolerar o sacrifício animal só porque é uma religião que sofre racismo, o que está em questão é como podemos nos posicionar contra o especismo, no combate à morte de animais sem que sejamos racistas. Não adianta combater opressão com opressão. E se você disser que não se importa de ser chamado de racista, porque o que importa pra você é a vida do animal não humano, tenho pena de você. Eu tô é preocupada com gente morrendo dos dois lados, enquanto você só de um.
Então durante esses debates no grupo era sempre explicado por pessoas negras, pessoas que estão dentro do movimento negro, sobre o porque essa lei seria racista.

Primeiro, a lei, já foi formulada. É proibido sacrifícios religiosos. Entretanto possui um parágrafo único permitindo a prática para religiões de matriz africana. O povo africano foi perseguido por séculos, todos sabem muito bem disso, então na época que essa lei entraria em vigor, eles alegaram que isso era racismo. Até porque, a lei valia pra todas as religiões, mas a gente sabe muito bem quem eles queriam ferir. Pois bem, agora, eles querem derrubar esse parágrafo único, para que as religiões de matriz africana não possam fazer os sacrifícios. Seria essa uma atitude boa para os animais? Vamos analisar...
As religiões de matriz africanas nunca são entendidas, sempre são associadas como "macumba", "seita", "magia negra", sendo que tá tudo errado. A umbanda, geralmente não pratica sacrifício animal (tem alguns lugares que sim mas é raríssimo, eles possuem até uma regra) O Candomblé pratica sacrifícios animais. E na maioria das vezes, eles aproveitam o animal e fazem comida para a comunidade.
Isso a maioria das pessoas não sabem, já que, quando veem uma galinha degolada na encruzilhada poem a culpa "na macumba", "no terreiro"..
Sendo que aquele ato não representa o candomblé, nem a umbanda. Geralmente, é magia negra. Qualquer um pode praticar magia negra, até um pastor!
Sabe quando você lê aquele panfleto "trago homem amado em 3 dias!"? Ou" trago seu emprego de volta!"?
Isso não é candomblé, isso não é umbanda, não é religião!
Isso são rituais isolados. Assim como quem ganha dinheiro as custas de consultas.
Uma pessoa pode sim ser claro candomblecista e praticar magia negra mas tá longe de ser a regra só que o racismo tá tão enraizado, que isso fica tudo no mesmo saco!
"chuta que é macumba" já virou expressão popular, "chuta que é cristo" ninguém fala...

Segundo: o que uma pessoa que objetifica animal para o bel prazer, pensa quando tá afim de não objetificar animal quando o assunto é religião? Mais fundo ainda, quando o assunto é religião de matriz africana? "Tadinho do animal, tá sofrendo em nome de entidades que nem existem". Mas o porco com a maça na boca no Natal não é questionado. "aaah, mas comida as pessoas encaram diferente" E porque elas encaram diferente?

Aí você se pergunta: Então não devemos apoiar mais nenhuma lei? Todas as leis surgem de pessoas especistas, as intenções delas nunca serão iguais as nossas. 

Veja a diferença: 
- Governo quer proibir uso de cavalos na cidade e dar auxílio aos donos para que continuem seus serviços (dar carros, essas coisas)...
- EBAAAA vivaaa, diga não a exploração!!! 
Motivo: as ruas ficam muito sujas com cocô. 
- Aaaaaaaah não é pela causa animal, não vou apoiar lei nenhuma!!!!

Claro que vou, ela não visa o bem estar animal, mas também não prejudica ninguém, aliás, o governo está propondo ajudar as pessoas que serão privadas de usar o animal. Covardia seria tirar o sustento do pobre e mandar ele se virar, aí sim seria contra a lei, ou pelo menos tentaria melhorá-la.
Mas a lei contra o sacrifício tá atrasando na luta contra o racismo (pois a religião será vista como errada por matar um animal, coisa que papai e mamãe fazem comprando animal morto embalado no mercado), o que a gente faz?
Faz um malabarismo do cacete pra carregar as duas causas e não ser especista nem racista.
Não apoie os sacrifícios de animais, seja contra. Não apoie essa lei racista, seja contra. Faça o seu ativismo como vegano e leve informação para as pessoas. Divulgue o Candomblé Verde, conscientize, essa é a chave.

Mesmo com todas as minhas argumentações, que eram muuuuuito maiores que essas aqui, me desgastando diveeeeersas vezes para tentar explicar o quanto essa lei era racista, as pessoas demonstravam a sua revolta. Em meio a comentários de desconstrução, em que pessoas diziam "Nossa, muito bacana isso que disse, você tem razão sobre essa lei, me passa o link do Candomblé Verde!", infelizmente tinham comentários do tipo "Esses macumbeiros de merda!!! Corta a mão e dá pro santo". 
Mas devemos nos lembrar também, que nem sempre os comentários racistas vinham tão nítidos assim. As pessoas fazem textos enormes com palavras difíceis achando que conseguem esconder o próprio racismo.
Fui acusada de vitimista, além de diminuírem a minha vivência como negra. Quando eu apontava racismo as pessoas diziam que era "mimimi". Ouvi coisas como "Quem é você pra me chamar de racista?", pessoas brancas que não querem rever a porcaria de um privilégio! Custa??? Custa você tentar entender quando um negro fala sobre a sua atitude racista? Para alguns membros do grupo sim, outros não, já que me pedem até orientação inbox sobre diversas coisas.
Depois de muitas vezes pedir a moderação que avaliassem a postura de diversos membros, solicitei um moderador negro, para que casos de racismo fossem melhor apurados.
Parte da moderação me apoiou e inclusive, cotavam o meu nome para moderadora. Só que a situação foi piorando e o meu pedido sendo ignorado com o tempo.
Eu denunciei racismo diversas vezes, tive paciência até dizer chega. Então quando não tenho mais controle e explodo perto de pessoas racistas a minha reação é julgada. ESTAMOS DENUNCIANDO RACISTAS HÁ MAIS DE 1 MÊS!!!!!!!
Se os nossos pedidos fossem atendidos, não teríamos toda essa dor de cabeça.
Parte da moderação ficou do meu lado e de todos os negros que estavam se sentindo ofendidos com tudo que estava acontecendo no grupo, parte dessa moderação tentou nos representar, o que eles ganharam? FORAM EXCLUÍDOS DA MODERAÇÃO!
Um absurdo, um ato vergonhoso de vocês! Vocês deram um golpe, por ficarem do lado de pessoas racistas, machistas, homofóbicas e tudo de ruim. Essa moderação que prevaleceu, que já silenciou machismo. Moderadores acusados diversas vezes no mural vermelho sobre passar pano em casos de machismo e nada, repito NADA foi feito. 
Estávamos fazendo várias denúncias sobre a postura de um dos moderadores. Eu e o Cainã estávamos discutindo com sobre não ter negros na moderação do grupo, e a pessoa simplesmente disse que ainda não tinha surgido bons candidatos... quando tivesse iriam colocar.
Legal, então os negros que problematizavam racismo não eram os aptos para moderação, os que queriam eram os negros da Casa Grande.
Como pode isso? Que moderação é essa?
Uma parte da moderação que nem vejo ativa no grupo, e quando resolve voltar de férias sai banindo negros, mulheres, gays porque acham que fomos "agressivos"... AGRESSIVOS??
Acordem!!! Vai tomar na cara todo dia um pouquinho de racismo, pra ver o que é bom.. estão confundindo a reação do oprimido com a violência do opressor.
Eu tenho o direito de me manifestar SIM! Eu tenho o direito de escrever em capslock SIM!
É a minha única defesa, estou sendo vítima desse sistema machista e racista.

Depoimentos:
Felipe Krelling - Mesmo a moderação se auto intitulando libertária, expulsaram as pessoas da moderação que mais deram voz e faziam pela minoria no grupo. De sexta para sábado, estes moderadores não moderavam mais... Toda minoria que reagiu foi banida, e ainda não houve resposta da moderação em público. Está para sair esta semana, porém a posição da moderação é totalmente arbitrária à pautas libertárias, até porque membrs que haviam sido banids do grupo por racismo, machismo, elitismo e afins, ou pessoas anti o Veganismo político - estão de volta

Allison Barros - Ontem, enquanto simplesmente estava assistindo uma série, recebo uma mensagem por uma amiga que me informa que eu teria sido banido do grupo Veganismo. Perguntas rondaram minha cabeça e não encontrei a resposta para o ocorrido. 
A alguns tempos venho presenciando naquele grupo, mensagens de racismo, homofobia, machismo, entre outras formas de opressão. Como um bom ser que pensa no "Veganismo Libertário", não poderia ficar calado diante de tamanha coação com companheirxs. São negros, LGBT, mulheres, que se sentiam oprimidxs e buscavam de alguma forma esclarecer que estavam sendo rudes conosco, mas uma grande parte dos opressores simplesmente zombavam do ocorrido, transformando aquilo em algo deplorável. Fomos silenciados por uma moderação que alisa cabeça de gente preconceituosa, que não nos quer ver lutando por nossos direitos de vida que nos foi concedido ao nascer. 
Ao vegano que pensa que apenas cuidar de animais é a solução para a bondade, e depois fica sendo preconceituoso com seus parentes humanos, tenho uma coisa nova para te dizer: isso não te faz um bom ser humano e não te faz um vegano. Vegano tem que ser livre de preconceitos! Nada adianta alisar cabeça de animal não humano e depois sair desrespeitando dos outros humanos pelos simples fato de serem "diferentes". 
Exigimos resposta dessa moderação, que pensa que não é preconceituosa. Queremos nossa liberdade de expressar nossa indignação onde quer que seja, pois todos os espaços são locais para se discutir preconceito. Se pensa que iremos ficar calados diante disso, moderação do Veganismo, estejam cientes que nada nos cala, nada vai nos parar.

Juliana Aguiar - Enquanto os colegas que procuram trazer pautas de discussão para o grupo Veganismo para enriquecer o movimento, abarcando uma luta pelo fim de qualquer tipo de exploração de todos os animais - humanos e não humanos - são banidos, vemos esse tipo de situação exposta no print rolando solta e os que promovem violência contra a mulher não são banidos. Onde está a coerência? Não se pode criticar a moderação que isso é ofensa? Críticas são diferentes de ofensas. Falar que vai cortar a mão de uma mulher não só é ofensa, como ameaça e isso está sendo tolerado em um grupo que quando é denunciado machismo e racismo nos pedem calma e dizem que somos agressivos ou nos vitimizando. Todas as opressões estão sendo enfrentadas e quem enfrenta está sendo banido. Que tipo de veganismo está sendo construído nesse grupo que, pelo nome, é uma referência principalmente para está querendo ser vegano? Por que as pautas de lutas libertárias estão sendo silenciadas e tachadas como "isso não é veganismo" e vem sempre alguém perguntar "e os animais?"? Humanos também são animais e se você só considera a luta por cachorrinhos e vaquinhas, você está sendo especista. Olha a incoerência! O veganismo consequente deve SIM abarcar todas as lutas pelo fim da exploração, seja ela qual for! Não exigimos que militem em todas as causas, mas que respeitem quando essas pautas forem colocadas em discussão e que elas sejam reconhecidas como parte da agenda de lutas do veganismo. Tentamos ter uma discussão em vários tópicos sobre a moderação e não aparece ninguém para nos responder, apenas para banir. Esse tipo de atitude antidemocrática é que reforça a abertura para machistas e racistas se disseminarem num grupo VEGANO.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Contra esse veganismo elitista, machista, racista, homofóbico, transfóbico e gordofóbico. Eu, Thallita Floripes, fui banida do grupo por trazer a tona a verdade, fui banida do grupo por não me calar diante de casos de racismo e machismo. Vou seguir firme na luta, pelas pessoas e pelos animais. #GoVegan

*Atualização
A moderação pediu desculpas pelo ocorrido, colocou os antigos moderadores de volta, retiraram os moderadores acusados de racismo e machismo, e me fizeram um convite para fazer parte da moderação.