Como é ser mulher negra e vegana




























Esse debate é necessário. Porque de tempos em tempos, temos uma nova discussão sobre racismo no movimento vegano, que muitos ativistas não admitem o seu teor totalmente opressor.

Eu, como mulher negra, tenho propriedade pra definir o que me ofende como racismo. E tenho empatia o suficiente, pra entender negros que se sentem vítimas de racismo.
Se você é branco, só escuta. Só compreenda.
Se você é negro, tenha empatia. Não é só porque não foi ofensivo pra você, que não é pra milhares de negros no mundo.

Sempre esse assunto retorna e vejo por todas as redes sociais apontamentos do porque é racismo chamar animais de "escravos", do porque é racismo comparar navios negreiros a navios com animais não humanos sendo transportados como mercadorias, do porque é racismo comparar racistas da época da escravatura com pessoas que comem carne.

E aí que entra o desgaste de ser negra e vegana. Porque eu preciso discutir com veganos que eles estão sendo racistas. E preciso convencer pessoas negras não veganas que o movimento vegano em sua base não é racista por conta de ativistas que tem estratégias péssimas e não respeitam uma acusação séria que é "migo, pare, tá sendo racista".

Sério, as vezes me pergunto qual a dificuldade no final das contas, de uma pessoa deixar o orgulho de lado e dizer: então o que você sugere? Como posso fazer isso sem ser racista?

Precisamos aceitar a realidade: negros morrem, animais não humanos morrem (assim como outros grupos de minorias oprimidas).  
Ainda que animais não humanos morram em mais quantidade atualmente, não tem nem 150 anos que temos modelos de indústrias que exploram e matam animais em massa. Não faz muito tempo que a carne era proveniente de caça, subsistência, ou pequenas fazendas (comércio pequeno). E nessa época, quem morria em massa eram negros. Foram mais de 300 anos, e contando. A escravidão acabou na teoria, e diminuiu na prática, mas não acabou. Se tivesse acabado, a cada 23 minutos um jovem negro não morreria.
Logo, concluímos que estamos todos no mesmo barco. Por isso existem os MOVIMENTOS.

Negros lutam por negros, e atuam no movimento negro.
LGBTs lutam por LGBTs, e atuam no movimento LGBT.
Mulheres lutam por mulheres, e atuam no movimento feminista.
Veganos lutam por animais não humanos, e atuam no movimento vegano.

Somos movimentos diferentes, e ambos buscando liberdade, mas ainda assim diferentes. Ambos com suas dores. E enquanto não reconhecermos as nossas diferenças e respeitar nossas dores e consequentemente nossas lutas, tudo começa a desandar.

Muitos povos foram escravizados no mundo todo, mas vou me ater ao povo negro. Pelo simples fato de que moro no Brasil, e aqui a maior escravidão foi do povo indígena e preto, e eu por ser negra, tenho mais domínio sobre o meu povo. Eu vivo o racismo nos espaços que vivo. Logo, pra mim, é muito mais coerente falar mais sobre um assunto que eu sinto na minha pele. E me resta a coerência de ter empatia por outros oprimidos que não são iguais a mim, e sofrem também com a opressão.


Quando você, ativista vegano, no auge da sua emoção diz "Os negros já foram escravizados e hoje a sociedade entende que não é ético, com os animais é a mesma coisa, não é ético mas não admitimos, seja vegano" você está sendo racista, ainda que esteja cheia de boas intenções, e eu sei que 99,9999% está com boas intenções.
Mas essa não é uma estratégia legal, não é saudável e não é ética,
Primeiro de tudo, você iguala negros (muitos que não sabem nem o que é veganismo) a senhores de escravos. Pessoas comem carne porque vivem num mundo especista, muitas delas nunca ouviram um debate sobre especismo, e você de forma desonesta iguá-las ao seu opressor. 

Especismo não é a história de um grupo que tem poder sobre o outro. Não é como se o Brasil fosse especista e o resto do mundo não. A gente tá falando do mundo inteiro concordar que especismo não é crime. E o mundo inteiro concorda que matar animais não humanos é ético. Somos educados desde pequenos nas escolas que animais não humanos nos servem, tudo isso por causa de algo muito simples: biologia.

Na biologia descobrimos que existem animais carnívoros, animais que matam outros animais e os comem pra sobreviver. E também descobrimos que seres humanos são onívoros, ou seja, tem a capacidade de digerir alimentos de origem animal e de origem vegetal. 
O que impede, a nós veganos, de comer carne animais? Usá-los de acordo com nossas necessidades naturais de sobrevivência?
Lembram daquele clássico exemplo sobre estarmos perdidos na selva? Nesse caso, seria ético matar um coelho e comer? 
Se for necessário pra minha sobrevivência, é a lei do mais forte... 
Mas o que vai me impedir de fazer isso mesmo sendo mais forte que um coelho? 
Empatia. 
A resposta é a sensibilidade de não querer tirar a vida de um animal, se podemos comer outras coisas que essa selva pode oferecer. Caso não tenha nada nessa suposta selva, nenhuma proteína de origem vegetal, ok, iríamos nos colocar a prova da sobrevivência.
Mas agora volta um estalo pra realidade. 
Estamos falando do modelo em que vivemos atualmente. 

Não vivemos livres na natureza e temos que correr atrás de nossos alimentos (por isso populações indígenas não se aplicam aos questionamentos sobre veganismo). Vivemos num sistema capitalista, de indústrias agrícolas e pecuaristas. E se podemos escolher pelos nossos alimentos, se existe uma produção em massa dele, porque escolhemos uma indústria que mata animais sencientes sem a menor necessidade? 
A nossa luta é pelo reconhecimento dos direitos desses animais, é a luta pela liberdade deles. É a luta pra não exploração de bois, vacas, porcos, galinhas, peixes..., e é possível trazer a tona questionamentos que mostrem a dor desse animais pelo o que eles sofrem por si só. 
Animais não humanos sofrem e esse argumento é suficiente pra alguém compreender que eles não deveriam ser mercadorias. Quem vê um animal sendo morto num abatedouro e diz que não liga, não vai mudar de opinião com você fazendo comparações com movimentos sociais humanos.

Negros foram e são animalizados o tempo inteiro. É um longo processo de aceitação pra não termos auto-ódio, pra você, no auge da sua desconstrução do mundo dizer que todos somos iguais? Entenda que mesmo para um negro vegano pode não ser fácil dizer que somos iguais a animais não humanos. Pois nos comparar a esses animais de forma negativa é o que racistas fazem conosco.
Não é bobeira. Muitos negros tem depressão e se mutilam por conta dessas animalizações.

Um ponto interessante também é que fazer tanta questão de nos comparar a animais, pra afirmar que somos iguais, na verdade coloca o ser humano num estado superior de alguma forma.
Alguns ativistas veganos fazem tal comparação pra tentar de algum modo sensibilizar pessoas que consomem produtos de origem animal. Esse tipo de ativismo de certa forma "desanimaliza" o animal e tentar deixá-lo próximo do ser humano. Ou seja, é preciso um animal ter sua dor comparada a de um ser humano pra que as pessoas entendam que ele também sofre? Só enxergando um boi como um negro que é possível ter empatia?

Não. Não é desse jeito que se desperta empatia e respeito.
É preciso respeitar porque é uma vida e pronto. É preciso refletir não porque é um "navio negreiro versão bichos" é preciso respeitar porque animais não humanos estão sendo transportados vivos num navio e sabemos muito bem os tratamentos que esses animais terão lá. Já não basta o que já sofrem por terra, ainda são submetidos a tal condições em alto mar.

Eu sei que o desespero é grande. A agonia é enorme. A sensação de impotência é devastadora. Mas não é utilizando de estratégias que ferem negros (ou qualquer outro grupo oprimido) que vamos resolver o problema.

Criticar uma estratégia não significa desvalorizar todo um trabalho que tá sendo feito. As críticas são para sermos seres humanos melhores. 

Eu sou negra, eu sou mulher, eu sou vegana. Eu luto pelo povo negro, eu luto pelas mulheres e luto pelos animais. Tenho empatia pelo movimento LGBT e por isso apoio a luta desse grupo.
Eu sou uma pessoa que faz de tudo, pra ter uma sociedade boa no futuro. Eu tô lutando e apoiando todos.
Se você quer ser vegano, porque cansou dos humanos e agora só quer lutar pelos bichos, tem alguma coisa errada aí. 
Imagina se um cachorro visse um outro cachorro e um humano numa mesma situação de perigo, o que será que ele faria? Tentaria salvar somente o humano? Salvaria só sua espécie? Ou tentaria salvar os dois?
E você, o que você faz?